Todos pelo Taim

Resumo

O povoado do Taim, localiza-se na zona rural de São Luís, ao sudoeste da ilha, mais precisamente próximo ao Complexo Portuário do Itaqui, às margens da Baía de São Marcos. A comunidade residente está em constante contato com a natureza e, portanto, muitas de suas atividades, como a pesca, agricultura e extrativismo vegetal dependem de conhecimentos naturais que são passados de geração em geração. Apesar dessa harmonia proporcionada por seus habitantes, o local e suas riquezas são alvos de interesse para empresas (mineradoras e indústrias, públicas e privadas) e ainda de pesquisadores que visam somente a apropriação intelectual não recíproca do que a região e seu povoado têm a oferecer.

Há mais de 40 anos, essa população vem sofrendo com a implementação de projetos de desenvolvimento econômico que visam a exploração dos ricos recursos minerais da região. Empresas com interesse de extrair minerais como ferro, bauxita, manganês e ouro chegam na comunidade oferecendo empregos para os moradores, mas não cumprem o acordo, deixando-os à espera e ocasionando na degradação ambiental e, consequentemente, na alteração do modo de vida dessas pessoas, além da ameaça constante de realocações das famílias. Em virtude disso, a União dos Moradores do Taim, em parceria a comunidades próximas, reivindica ao IBAMA a categorização do local como Reserva Extrativista, com o intuito de proteger os interesses da comunidade e seu modo de vida tradicional.

Os problemas do povoado já chamaram atenção de outros grupos PETs, como o PET Ciências Sociais e o PET Biblioteconomia, os quais tiveram a honra de conhecer essas pessoas acolhedoras e propor intervenções que promovam a coesão social e o reconhecimento da comunidade. O PETBio, agora, entra nessa iniciativa com o intuito de fortalecer a causa para a proteção dessa comunidade e de sua boa convivência com o meio-ambiente, evitando a sua destruição pelas iniciativas de exploração mineral. Visamos também a reforma da biblioteca da escola Casa das Águas, da comunidade, proporcionando um espaço de aprendizagem e interação social e materiais de estudo e pesquisa para todos do povoado e incentivando não só a prática da leitura, mas a introdução ao fazer científico.

REFERÊNCIAS: 

JÚNIOR, H. A. de S.; DA SILVA, S. C. Grandes projetos de desenvolvimento, conflito sócio-ambiental, reserva extrativista e o povoado do Taim. Ciências Sociais, v. 40, n. 1, 2009.

Anúncios